Os apelos de Jesus

Mateus apresenta os Ensinos de Jesus, divididos em cinco discursos principais, direcionados ao povo do Rei. Cada discurso é precedido de uma narrativa que relaciona questões da Identidade do Rei. Encerrando cada secção deste Evangelho, há um apelo ou convite de Jesus aos discípulos e o autor destina este convite também a cada um de nós:

  • 1º discurso: Ética - Sermão do Monte – Mt 5-7 • 7.28 Quando Jesus acabou de proferir estas palavras, estavam as multidões maravilhadas da sua doutrina;
  • 2º discurso: Discipulado e Missão do Reino – Mt 10 • 11.1 Ora, tendo acabado Jesus de dar estas instruções a seus doze discípulos, partiu dali a ensinar e a pregar nas cidades deles.
  • 3º discurso: O Reino dos Céus – Mt 13 • 13.53 Tendo Jesus proferido estas parábolas, retirou-se dali. 13.54 E, chegando à sua terra, ensinava-os na sinagoga, de tal sorte que se maravilhavam e diziam: Donde lhe vêm esta sabedoria e estes poderes miraculosos?
  • 4º discurso: A Igreja – cap 18 • 19.1 E aconteceu que, concluindo Jesus estas palavras, deixou a Galiléia e foi para o território da Judéia, além do Jordão. 19.2 Seguiram-no muitas multidões, e curou-as ali.
  • 5º discurso: A vinda do Filho do Homem e o grande julgamento Mt 24-25 • 26.1 Tendo Jesus acabado todos estes ensinamentos, disse a seus discípulos: 26.2 Sabeis que, daqui a dois dias, celebrar-se-á a Páscoa; e o Filho do Homem será entregue para ser crucificado.

 
Jesus convidou os seus discípulos a darem o primeiro passo no caminho que conduz à vida, 7: 13-14.
 
Entrai pela porta estreita (larga é a porta, e espaçoso, o caminho que conduz para a perdição, e são muitos os que entram por ela), porque estreita é a porta, e apertado, o caminho que conduz para a vida, e são poucos os que acertam com ela.
 
5.48 Portanto, sede vós perfeitos, como perfeito é o vosso Pai celeste.
 
Ainda que a vinda de Cristo traga paz ao coração, abraçar o evangelho também torna a vida mais difícil em alguns aspectos, porque Jesus exige nossa fidelidade e que tenha prioridade sobre os laços naturais da vida familiar, mas aos que permanecerem firmes no cumprimento de seus ensinamentos, promete a recompensa que de modo algum perderá o seu galardão 10: 34-42.
 
Não penseis que vim trazer paz à terra; não vim trazer paz, mas espada. Pois vim causar divisão entre o homem e seu pai; entre a filha e sua mãe e entre a nora e sua sogra. Assim, os inimigos do homem serão os da sua própria casa. Quem ama seu pai ou sua mãe mais do que a mim não é digno de mim; quem ama seu filho ou sua filha mais do que a mim não é digno de mim; e quem não toma a sua cruz e vem após mim não é digno de mim. Quem acha a sua vida perdê-la-á; quem, todavia, perde a vida por minha causa achá-la-á. Quem vos recebe a mim me recebe; e quem me recebe, recebe aquele que me enviou. Quem recebe um profeta, no caráter de profeta, receberá o galardão de profeta; quem recebe um justo, no caráter de justo, receberá o galardão de justo. E quem der a beber, ainda que seja um copo de água fria, a um destes pequeninos, por ser este meu discípulo, em verdade vos digo que de modo algum perderá o seu galardão.
 
Na seção em que explica seu programa, faz um duplo apelo:
(a) convite ao descanso, dirigido à multidão, 11: 28;
11.28 Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei.
(b) convite à compreensão das suas palavras, 13: 51-52;
13.51 Entendestes todas estas coisas? Responderam-lhe: Sim!
 
A implicação desta pergunta de Jesus aos Discípulos é a de que os discípulos se tornarão mestres e, como pais de família partilharão com outros os tesouros que receberam: tanto compreensão da antiga história redentora que aponta p/ Cristo, quanto os novos atos redentores que marcam a presença do Reino.
 
Mateus firma seu ensino pela ilustração das atitudes para com Jesus:

  • rejeição e incredulidade dos fariseus;
  • adoração e aceitação pelos discípulos.

Após anunciar sua morte iminente, no grande momento decisivo de sua vida, ecoou uma chamada, para uma entrega confiante: “Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me”. 16: 24.
Quais foram os ritos instituídos por Cristo para os seus seguidores observarem?

  • Mt 28.19 = o Batismo: rito de iniciação realizado uma vez para sempre.
  • 1 Co 11.23-26 = a Ceia do Senhor: rito regular de recordação.

 
Qual o propósito desses sacramentos ordenados por Cristo?

  • Fortalecer a fé nas promessas de Deus;
  • Criar atitudes de fé para receber as boas dádivas
  • Do mesmo modo que a pregação da Palavra torna o evangelho audível, assim os sacramentos o tornam visível, por relacionar a crença cristã com o testemunho dos nossos sentidos.

 
Ir. Rubens Santos
Prof. Escola Bíblica IBG
 

Theme by Danetsoft and Danang Probo Sayekti inspired by Maksimer